Restauração da Floresta

As iniciativas de Restauração Florestal da Fundação estão entre as que
mais contribuíram para reabilitar a floresta no país, com mais de 40
milhões de árvores plantadas.

Restauração Florestal é o esforço de resgatar a floresta que originalmente existia em uma área e trazer de volta suas funções originais. Essa recomposição deve ser feita principalmente nas áreas de nascentes, mananciais e nas margens dos rios (mata ciliar), para diminuir riscos de desabastecimento de água nas cidades brasileiras.

A Mata Atlântica já perdeu quase 90% de sua área original e agora precisa ser recuperada, para proteger espécies (incluindo a nossa) e serviços ambientais e também para evitar a falta d’água e a ocorrência de eventos climáticos extremos. É importante conservar os remanescentes ainda existentes, mas é preciso ter consciência de que sozinha essa ação não é suficiente – a restauração é um compromisso necessário para a mudança de cenário no médio e longo prazo.

A SOS Mata Atlântica atua para mobilizar o poder público, instituições privadas, proprietários de terra e a sociedade civil com o objetivo de restaurar a floresta. As iniciativas da organização estão entre as que mais contribuíram para restaurar a floresta no país, contabilizando cerca de 42 milhões de árvores nativas plantadas em mais de 23 mil hectares (área equivalente ao território do Recife-PE), em 9 estados e 550 municípios. Conheça nossos resultados.

SEM FLORESTAS, NÃO HÁ ÁGUA

Os principais ciclos econômicos da história brasileira seguiram um modelo obsoleto e predatório de crescimento por expansão territorial e desmatamento. Esse modelo esteve presente da exploração do pau-brasil até a industrialização das cidades, começando pelo litoral e acabando com quase 90% da área original da Mata Atlântica.

A floresta nativa agora precisa ser recuperada, para proteger a riqueza de vida e importantes serviços ambientais, como a regulação do clima e purificação do ar.

O Brasil assumiu compromissos internacionais de recuperação das florestas, aderiu ao Desafio de Bonn e à Iniciativa 20×20. No Acordo de Paris sobre mudanças climáticas, incluiu como meta restaurar 12 milhões de hectares de florestas e implementar 5 milhões de hectares de sistemas com integração entre lavoura, pecuária e floresta, até 2030, além de recuperar mais de 5 milhões de pastagens degradadas até 2020. Com apenas 24% de cobertura florestal, a Mata Atlântica é o bioma que mais deve ser beneficiado por esta meta de restauração.

Alinhado a estes compromissos internacionais e cientes de que a Mata Atlântica é o bioma com o maior potencial de contribuição para o alcance das metas propostas, a SOS Mata Atlântica tem reforçado sua atuação e buscado resultados cada vez maiores para a recuperação das florestas. Em 2021, durante a Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP-26), propusemos  um relatório com contribuições à meta climática brasileira demonstrando que, por exemplo, a produção agropecuária na Mata Atlântica pode se tornar neutra em emissões de carbono se ações forem tomadas imediatamente.

Já em 2022, a Fundação passa a integrar o grupo de Atores pela Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas (2021-2030). O movimento é um apelo para a proteção e revitalização dos ecossistemas em todo o mundo, em benefício das pessoas e da natureza, visando deter a degradação dos ecossistemas e restaurá-los para atingir objetivos globais. Acima de tudo, juntos à Década da Restauração estamos construindo um movimento global forte e amplo para acelerar a restauração e colocar o mundo no caminho de um futuro sustentável.

Clique aqui e se torne um parceiro da SOS Mata Atlântica nas ações de restauração florestal

Antes e depois da restauração de 380 hectares na sede da SOS Mata Atlântica, em Itu (SP)​

Iniciativas que a representam

Florestas do Futuro

Resta somente 12,4% da área original de Mata Atlântica e zerar o desmatamento não é suficiente para reduzir os riscos atuais e futuros das mudanças climáticas e desabastecimento de

Apoio aos Parques e Reservas

A Fundação SOS Mata Atlântica trabalha pela valorização dos parques e reservas, com a defesa das políticas voltadas para essa área, por meio de parcerias com o setor público

Atlas da Mata Atlântica

A Mata Atlântica é mais que uma causa, é a razão de existir da Fundação SOS Mata Atlântica. Esse bioma sempre sofreu pressão por conta do povoamento e desenvolvimento

Acesse informações e dados sobre a Mata Atlântica

Leis e políticas públicas prioritárias para esta causa

Os diversos esforços e políticas para conservação da Mata Atlântica culminaram em uma legislação para sua defesa, a única a proteger um bioma brasileiro: a Lei da Mata Atlântica (11.428/2006).